Home

Markus Thayer

Olá, é um prazer imenso tê-lo em minha pagina.

Para mim, escrever é poder sonhar acordado. Cada cena precisa ser imaginada dezenas de vezes, de vários ângulos. Ser escrita e reescrita até ficar como eu a imaginei.

Escrever é criar universos, brincar de todo poderoso. Decidir o que acontece e como os fatos se desenrolam.

É maravilhoso criar histórias de passo rápido, corridas, cheias de movimento. Thrillers de ficção científica, temperados com fantasia e elementos sobrenaturais.

Pandemia H36

Episódio 1 – Prelúdio para o fim do mundo

Elisa Esker leva uma vida tranquila em Guararema. Sonha em se formar em odontologia e viver a vida pacata do interior.

Depois de um jantar romântico com Yudi, seu namorado, ela só quer descansar. Mas um telefonema, as notícias no rádio e na TV alertam para o fato de que as pessoas estão se comportando de forma anormal.

Ninguém sabe o que se passa. Brigas? Assaltos? Loucos foragidos do hospício?

Elisa se vê obrigada a enfrentar a noite escura, e seguir em direção ao foco do problema. Precisa avisar seu namorado sobre as notícias.

Será que Elisa Esker conseguirá encontrá-lo a tempo?

Será que ela própria suportará o que está prestes a ver?

***

Episódio 2 – O último trem

Elisa Esker só queria ter uma vida tranquila em Guararema.

Mas a cidade virou de ponta cabeça.

Pessoas enlouquecidas se espalham pelas ruas.

Durante busca por seu namorado ela encontra Sally, uma garotinha em perigo.

Deve tentar salvar a menina e arriscar sua própria vida?

Não seria melhor fechar os olhos e fugir dali?

***

Episódio 3 – A dor da perda

Elisa Esker enfrentou a noite escura na esperança de avisar seu namorado sobre os riscos que corria.

Mas foi jogada para dentro de um trem junto com desesperados tentando fugir da epidemia.

O destino não deixa o trem viajar muito e a locomotiva para perto de Sabaúna.

A doença se espalha rápido, é necessário lutar pela vida.

Mesmo assim Elisa decide voltar para Guararema.

Decide voltar para Yudi.

***

Episódio 4 – E os infectados herdaram a Terra

Depois da destruição da cidade, só resta fugir.

Tenta encontrar seu pai em Guaratinguetá, mas a Pandemia H36 já chegou lá também.

Elisa se dá conta de que a humanidade está acabando.

Como sobreviver num mundo cheio de dementados?

Seria possível reconstruir a vida?

***

Você também pode adiquirir a série completa:

Guerra no Centro da Terra

Guerra no Centro da Terra: Livro 1: Um mapa, um tesouro, um portal e um segredo

O ano era 1856, mesmo assim, John McBrian se viu enterrado no lado escuro da Lua. Abaixo de metros e metros de sílica derretida.
Seu sonho era se tornar engenheiro. Por isso, ingressou no King’s College de Cambridge.
Em um trabalho para a disciplina de história, ele encontrou um livro misterioso, uma antiguidade, uma relíquia.
Aquelas páginas coladas guardavam um mistério, uma mensagem criptografada, um mapa de tesouro.
Eles atravessaram o Atlântico, desembarcaram em terras brasileiras.
No princípio acreditavam que encontrariam ouro, mas essa ideia mudou. O livro não contava a história toda. O que encontraram no coração da América do Sul era muito mais do que dinheiro… Mais poderoso… Mas perigoso e mortal.
Seria uma armadilha orquestrada por uma mente diabólica?
De que lado estaria a Filha de Atlântida?
Seria possível escapar daquela morte horrível?

***

Guerra no Centro da Terra: Livro 2: A saga da humanidade

As cartas foram lançadas. Um Phobus IV foi abatido. O armistício foi quebrado
Os milênios não foram capazes de aplacar o ódio e…
Uma guerra entre gigantes teve início no centro oco do planeta.
Atlântida e Lemúria voltaram para o conflito armado.
Num jogo de estratégia tem vantagem quem consegue antecipar o movimento do adversário.
Espionagem e sabotagem sempre foram armas importantes. Isso não era diferente para Atlantes e Lemurianos.

Para onde essa guerra levará o Planeta?

***

Guerra no Centro da Terra: Livro 3: Ameaça alienígena

***

Ou leia a obra completa